Páginas

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

CALENDÁRIO 2016 - CICLO ALFABETIZAÇÃO

Olá queridos! Compartilhando com vocês o calendário que sempre faço com meus alunos, é bem rapidinho de fazer, basta imprimir e entregar para colorirem ou desenharem o que quiserem nos quadradinhos.

Na minha turma, algumas crianças cansaram de pintar e desenhar quadradinhos e foram passando o mesmo impresso pra outro colega terminar, foi bem interativo!

A vantagem de confeccionar os recursos visuais do ambiente alfabetizador com os alunos, é que tem mais significado para eles, além de dar menos trabalho pra gente.

Espero que gostem e bom trabalho!

CONFECÇÃO – Calendário
OBJETIVO – Entender o tempo em dias, semanas, meses e ano.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Calendário impresso para colorir. Lápis de cor. Cartolina colorida ou papel Color Set.
TÓPICOS TRABALHADOS - Noção de dias, semanas, meses e ano. Datas comemorativas. Noção de perto e longe. Coordenação motora fina.
DETALHAMENTO – Entregar as folhinhas dos meses para as crianças colorirem os quadradinhos dos dias. Colar as folhinhas em papel Color Set ou Cartolina, montar um cartaz. Explicar como funcionam os dias meses e ano. Mostrar que quando termina dezembro, o ano muda. Mostrar o dia em que estamos. Pincelar mencionando as horas do dia. Aponte os quadradinhos com datas comemorativas. Pode acrescentar mostrando o dia de aniversários de alguns alunos como exemplo, um próximo e um distante do dia atual. A cada dia, peça que uma criança marque um X com canetinha no dia anterior, assim terão uma visão concreta de que os dias estão se passando. Como só tem 13 impressos, pode pedir que outras crianças façam ilustrações para decorar o calendário. Também pode pedir que mais de uma criança pinte ou desenhe o mesmo mês. Pedir para ilustrarem e colorirem com cuidado, respeitando as linhas.

PDF do arquivo no grupo do Facebook.





Profª Evelyn Cordeiro
Blog Arte de Lecionar

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

DINÂMICAS PARA INÍCIO LETIVO


DINÂMICA – Apresentação “Eu sou... E você quem é?”
OBJETIVO – Conhecer uns aos outros. Memorização de nomes.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Espaço amplo para roda.
TÓPICOS TRABALHADOS - Contato visual. Autoconhecimento. Atenção ao colega. Interatividade.
PROCEDIMENTOS – Sentados no chão, formar uma roda, tomando o cuidado de verificar se todas as pessoas estão sendo vistas pelos demais colegas. O educador inicia a atividade se apresentando, dizendo o que gosta, e passa para outro: "Eu sou Evelyn, gosto de teatro, e você, quem é?", e assim sucessivamente. Depois de todos se apresentarem, cada um deverá apresentar o outro.
AVALIAÇÃO – Oralidade, inibição, espontaneidade, gostos, postura, respeito ao colega.

DINÂMICA – Da Confusão à Ordem
OBJETIVO – Respeitar a vez de falar.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Nenhum.
TÓPICOS TRABALHADOS – Atenção. Criatividade. Interação. Afetividade. Movimentos corporais.
PROCEDIMENTOS – Pedir para que as crianças, todas ao mesmo tempo, cantarem uma música para o seu companheiro do lado (esta atividade gerará um caos). Depois pedir a um aluno que cante a música dela para a classe. As crianças perceberão como o caos é desagradável e como a ordem tem um sentido. O professor poderá levantar com as crianças outras situações vividas onde a organização é essencial.

DINÂMICA/MUSICALIZAÇÃO – Cumprimentos Diferentes
OBJETIVO – Permitir que os alunos se conheçam. Favorecer a relação professor-aluno. Possibilitar a troca afetiva. Estimular a comunicação.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Música. Espaço amplo.
TÓPICOS TRABALHADOS – Atenção. Criatividade. Interação. Afetividade. Movimentos corporais.
PROCEDIMENTOS – Nesta atividade alegre e descontraída, as crianças se expressam com movimentos corporais e criativos. Pedir que os alunos formem um circulo em pé. Colocar uma música e pedir para que se movimentem. A cada pausa, deverão ficar estáticos e prestar atenção na solicitação da professora. Quando a música recomeçar, as crianças se cumprimentam criativamente, de acordo com a orientação do professor. Exemplos: cumprimentar os colegas com os dedos, as pernas, os joelhos, as costas... Quando perceber um clima de alegria, diminuir paulatinamente. Para finalizar, formar novamente o círculo e solicitar que os colegas comentem o que mais gostou.
AVALIAÇÃO – Espontaneidade, inibição, oralidade.

DINÂMICA – Espírito de Equipe
OBJETIVO – Confiança que temos que ter no amigo, espírito de equipe e valorização de pessoas.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Espaço amplo.
TÓPICOS TRABALHADOS – Atenção. Criatividade. Interação. Afetividade. Movimentos corporais.
PROCEDIMENTOS – Pedir para o grupo de posicionar um de costas para o outro, ombro a ombro. Em seguida pedir para que cada dupla se abaixe até o chão sem colocar as mãos no chão. Alguns vão cair, outros vão conseguir. Sem confiança não há sucesso! Falar da confiança que temos que ter no amigo, sobre o espírito de equipe e valorização das pessoas.

DINÂMICA – Boneco Diferente
OBJETIVO – Compreender e respeitar as diferenças.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Papel A4.
AVALIAÇÃO – Cada criança recebe uma folha e a professora vai falando como deverão desenhar: a cabeça é um quadrado, a boca uma banana, o nariz um garfo, um olho é um coco, o outro um botão, o pescoço uma escada, a barriga um travesseiro, um braço um guarda chuva, o outro uma colher, uma perna é um objeto pesado, o outro um objeto leve. Etc... A criança devera escolher um nome, onde ele vive e o que come. Conversar sobre o respeito às diferenças, enfocando os diferentes desenhos que fizeram.

DINÂMICA – As Sementinhas
OBJETIVO – Compreender a importância do silêncio quando necessário. Respeitar o espaço do outro. Identificar alunos com habilidades teatrais.
RECURSOS NECESSÁRIOS – Dinâmica escrita para leitura da professora. Local amplo suficiente para agrupar todas as crianças de forma que possam se movimentar e deitar no chão.
TÓPICOS TRABALHADOS - Atenção e concentração ao que é proposto. Motricidade. Artes cênicas. Silêncio.
PROCEDIMENTOS - Com as crianças em círculo, a narrar a seguinte história com voz baixa:
VARIAS SEMENTINHAS PEQUENINAS ESTAVAM ESCONDIDAS NO CHÃO BEM APERTADINHAS NOS BURAQUINHOS (as crianças se ajoelham e encostam a cabeça no chão)

LAS DORMIAM UM SONO PROFUNDO... BEM PROFUNDO... SOSSEGADO E MUITO BOMMMMM... (as crianças ainda ajoelhadas viram a cabeça de lado e fecham os olhos)

VEIO A CHUVA E MOLHOU AS SEMENTINHAS E DEPOIS O SOL BRILHOU LINDO NO CÉU... (as crianças de joelhos movimentam os braços de cima para baixo, mexendo os dedos)

DE REPENTE... AS SEMENTINHAS ACORDAMMMMM (as crianças de joelhos abrem os braços e bocejam)

DEVAGARINHO... DEVAGARINHO... AS PLANTINHAS COMEÇAM A APARECER
CRESCEM OS GALHOS AS FOLHAS E FICAM AJEITADAS (as crianças começam a se levantar lentamente. Esticam os braços um de cada vez.)

DEPOIS CRESCERAM, CRESCERAM E ENROSCARAM-SE NO VARAL ENROLANDO... ENROLANDO... (as crianças vão se esticando, braços ao lado na ponta do pé e dão um pulo, vão girando braços no alto vão mexendo as mãos)

E CHEIO DE FLORES, ALEGRAM O QUINTAL VEIO O SOL FORTE E FOI RESSECANDO AS PLANTINHAS QUE FICARAM TODAS TORTINHAS (as crianças vão se contorcendo e param numa posição diferente do que estavam - tortos)

MAS O TEMPO MUDOU, COMEÇOU A CHOVER FORTE DE NOVO E FOI FICANDO CADA VEZ MAIS FORTE... CADAVEZ MAIS FORTE... MAIS FORTE... (as crianças ficam se mexendo, subindo e descendo o corpo e mexendo os dedos rapidamente)

AI A CHUVA FOI DIMINUINDO... DIMINUINDO ... DIMINUINDO... ATÉ QUE PAROU!!! (diminuir a velocidade dos movimentos)

E DE REPENTE VEIO UM OUTRO VENTO MUITO FORTE... QUE FOI FICANDO MAIS FORTE AINDA... MAIS FORTE (Em pé com os braços ao alto balançando de um lado ao outro cada vez mais rápido)

ATÉ QUE AS SEMENTINHAS SAIRAM VOANDO VOANDO, VOANDO PRA BEM LONGE... (Todos andando com os braços abertos como se estivessem voando)

AS SEMENTINHAS FORAM CAINDO... CAINDO... CAINDO... BEM LENTAMENTE... (as crianças vão se abaixando até chegarem ao chão)

E AS SEMEMTINHAS ADORMECERAM NOVAMENTE UM SONO BEM PROFUNDO SOSSEGADO E BOMMM! (as crianças se ajoelham bem acolhidas e encostam a cabeça no chão, viram a cabeça de lado e fecham os olhos).

AVALIAÇÃO - Inibição, aptidão para encenações, concentração, respeito às regras.

www.artedelecionar.blogspot.com.br

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

TIPOS TEXTUAIS

TIPOS TEXTUAIS

Os tipos textuais representam categorias gramaticais do texto que classificam-se de acordo com sua estrutura e finalidade, tornando-se base para criação dos diversos gêneros de comunicação existentes. Antigamente aprendíamos na escola apenas três tipos: narração, descrição e dissertação. Hoje temos a inclusão de mais duas tipologias: exposição e injunção.

Texto Narrativo – Apresenta uma história ou fato, onde acontecem as ações dos personagens. A narração possui um narrador, os personagens, o tempo e o lugar onde a narrativa acontece. Sua estrutura básica é: apresentação, desenvolvimento, clímax e desfecho. Exemplos de gêneros textuais que usam narrativas: contos, fábulas, lendas, diários, notícias, crônicas, novelas, etc.

Texto Descritivo - Apresenta detalhes de algo (objeto, lugar, pessoa, fato, etc.) como observações, aspectos, características... Exemplos: classificados, guias turísticos, legendas, cardápios, etc.

Texto Dissertativo (argumentativo) - Busca defender uma ideia de um tema. Além de ser um texto de opinião, busca convencer o leitor. Exemplo: pregações, editorial de um jornal, crítica, monografia, redações, etc.

Texto Expositivo (explicativo) - Apresenta e explica um assunto. Exemplo: palestra, seminário, entrevista, verbetes de dicionários, enciclopédias, aulas, conferências, capítulo de livro didático, etc.

Texto Injuntivo (instrucional) - Utilizado para ensinar a fazer algo. Exemplo: receita de bolo, bula de remédio, manual de instruções, etc.

Um texto (gênero) pode conter mais de uma tipologia textual, porém sempre haverá tipo predominante, que é o que vai determinar a sua classificação. Por exemplo, uma narrativa pode conter uma descrição detalhada de um determinado lugar em que o personagem se encontra, assim como pode apresentar detalhes físicos a respeito de um personagem. Esse mesmo texto pode conter também uma dissertação, expondo a opinião do narrador, ou mesmo de um personagem, no contexto da história. Pode-se acrescentar ainda uma injunção, onde aparece uma receita culinária em algum momento da narrativa. Contudo, ainda assim predomina-se num texto narrativo.

Profª Evelyn Cordeiro - www.artedelecionar.blogspot.com.br

FONTES DE PESQUISA
http://helenaconectada.blogspot.com.br/2012/08/os-tipos-textuais.html
http://www.escolakids.com/tipologias-textuais.htm
http://www.todamateria.com.br/tipos-de-textos/

ACESSO DOS VISITANTES